Arthur Lira: conheça o novo presidente da Câmara dos Deputados

Após quatro anos e sete meses sob a condução de Rodrigo Maia, Câmara dos Deputados têm novo presidente.




Foto: Sergio Lima

Ontem (01), 302 deputados federais elegeram o parlamentar Arthur Lira (PP-AL), em primeiro turno, como novo presidente da Câmara dos Deputados. Lira comandará a casa no biênio 2021-2022. A presidência da Câmara foi disputada por oito candidatos. No total, 503 deputados votaram. 

Baleia Rossi (MDB-SP), alcançou o segundo lugar com 145 votos. O deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) obteve 21 votos; Luiza Erundina (PSOL-SP) conquistou 16 votos; Marcel van Hattem (Novo- RS) ficou com 13 votos; André Janones (Avante- MG), com 3 votos; Kim Kataguiri (DEM-SP) adquiriu 2 votos, e o General Peternelli (PSL-SP) conseguiu 1 voto. Foram registrados 2 votos em branco. 

Arthur Lira, candidato do Presidente do Brasil (sem partido), foi apoiado por 11 partidos que constroem a base de Jair Messias Bolsonaro no Congresso Nacional: PL, PSD, PP, PSL, PTB, PSC, PROS, Republicanos, Patriota, Podemos e Avante. 

Trajetória até à Câmara 

Arthur César Pereira de Lira tem 51 anos. Ele é advogado de formação, agropecuarista e empresário. O novo presidente da Câmara se elegeu pela primeira vez em 1992, em Maceió (AL), quando ocupou o cargo de vereador. Após dois mandatos na Câmara dos Vereadores, Lira tornou-se deputado estadual, onde permaneceu por três mandatos. 

Desde 2009, Lira está no Partido Progressita (PP), entretanto, iniciou sua vida política no Partido da Frente Liberal (PFL), que hoje é conhecido como Democratas (DEM). Arthur também fez parte do PTB, PSDB e PMN. Em 2010, o parlamentar foi eleito deputado federal, onde já mantém seu terceiro mandato na casa. 

Mas, foi em 2019, que Arthur Lira tornou-se uma das principais lideranças do grupo de partidos conhecidos como Centrão, que ideologicamente seguem a direita ou extrema-direita. No mesmo ano, o parlamentar ensaiou sua candidatura à Câmara dos Deputados para se contrapor a candidatura de Rodrigo Maia, mas não obteve apoio suficiente. 

De acordo com o Paraná Portal, Arthur Lira deixou de se candidatar em 2019 para tentar construir uma rede de apoio a um nome do Partido Progressista, uma tentativa falha, já que os parlamentares se dividiram entre aliados de Jair Bolsonaro e independentes. 

Em 2020, o novo presidente da Câmara dos Deputados, foi o principal articulador da aproximação do Centrão e partidos aliados ao Governo Federal, ajudando a firmar uma base bolsonarista na casa, capaz de barrar os 50 pedidos de impeachment registrados. O Governo Federal, na figura do presidente, apoiou a candidatura do parlamentar à Câmara, inclusive comprando votos através de 3 bilhões em emendas parlamentares. 

Incoerência 

Em parte do seu discurso, Arthur Lira pediu um minuto de silêncio em solidariedade às vítimas da pandemia do coronavírus, afirmando que o momento exige “atuação harmônica dos poderes”, referindo-se ao Executivo e Legislativo. Também declarou que é necessário fortalecer a rede de proteção social e ampliar a vacinação no país. 

Após sua vitória, Lira organizou uma festa particular, com participação de aproximadamente 300 pessoas. Em vídeos divulgados nas redes sociais, os participantes da festa aparecem sem máscara de proteção e não respeitam o distanciamento social. 

Ministros do governo Bolsonaro estiveram presentes em nome do Presidente: Luiz Eduardo Ramos, Fabio Faria, Jorge Seif e Fabio Wajngarten. Joice Hasselmann e Julian Lemos também estavam no local. 

Arthur Lira é réu por peculato e lavagem de dinheiro, réu no inquérito da Operação Lava-Jato e é investigado por sonegação fiscal. 

LEIA TAMBÉM

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Bruna Santos
Carregar Mais Em Política

Sobre Bruna Santos

Graduanda em jornalismo pela UFCA. Entusiasta de política, café, mundo nerd e gatos.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.